quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai. Mc 13:32; At 1:7



Extraído de (link original):
Apologia Judaica
…………

El Shalom,

Não é a intenção de este artigo afirmar que a igreja de Jesus Cristo deve voltar à época da lei e praticar certos costumes judaicos descritos na Torá (“pois tudo já foi decidido pelo apóstolo em Atos 15 e chancelado pelo poder do Espírito Santo Atos 15:28 e isto é fato!”), ( A Torá é sempre e será eterna para os judeus crentes até a volta de Yeshua) mas este estudo aqui foi escrito para que apenas os irmãos e as irmãs crentes no Senhor Jesus Cristo, compreendam alguns fatos relacionados com a vinda de Jesus que estará em estreita conexão com as festas judaicas de outono em Israel. Jesus Cristo era judeu e como judeu já cumpriu na cruz fielmente e integralmente a maior parte da lei de Moisés, e cumprirá o restante da lei integralmente na sua segunda vinda, como você pode verificar neste estudo logo a seguir.

Eu digo que é muito difícil compreender as profecias na Bíblia, a menos que você tenha uma compreensão judaica das festas judaicas e as expressões idiomáticas judaicas doprimeiro século época de Jesus e os apóstolos, pois eram todos judeus seguidores da Torá (Pentateuco) e do Tanach (V.T.). Por exemplo, considere Atos 21 e Coríntios 13:12 que diz:

Atos 21:19,25

19 E, havendo-os saudado, contou-lhes uma por uma as coisas que por seu ministério Deus fizera entre os gentios. 20 Ouvindo eles isto, glorificaram a Deus, e disseram-lhe: Bem vês, irmãosquantos milhares há entre os judeus que têm crido, e todos são zelosos da lei; gregos, ouviram a palavra do 21 e têm sido informados a teu respeito que ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a se apartarem de Moisés, dizendo que não circuncidem seus filhos, nem andem segundo os costumes da lei. 22 Que se há de fazer, pois? Certamente saberão que és chegado. 23 Faze, pois, o que te vamos dizer: Temos quatro homens que fizeram voto; 24 toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles as despesas para que rapem a cabeça; e saberão todos que é falso aquilo de que têm sido informados a teu respeito, mas que também tu mesmo [PAULO] andas corretamente, guardando a lei. 25 Todavia, quanto aos gentios que têm crido já escrevemos, dando o parecer que se abstenham do que é sacrificado a os ídolos, do sangue, do sufocado e da prostituição. At 15:23; Ex 20:3; 1Co 8:1; Gn 9:4;

Coríntios 13:12

Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face.”

Para aqueles judeus crentes do primeiro século, a frase “face a face“, foi uma expressão para a festa de Yom Kipur (como será explicado mais adiante neste artigo).
Mateus 13:10,32
10 E chegando-se a ele os discípulos, perguntaram-lhe: Por que lhes falas por parábolas?

11 Respondeu-lhes Jesus: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado; 12 pois ao que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. 13 Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e ouvindo, não ouvem nem entendem. 14 E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, e de maneira alguma entendereis; e, vendo, vereis, e de maneira alguma percebereis. ;

A declaração de Jesus que “ninguém sabe o dia ou horamas somente o Pai“, é freqüentemente utilizada como um cassetete (de polícia) para bater quem ousa sugerir uma possível data para o arrebatamento e que se deve ficar em um silêncio mortal sobre este assunto. É bastante olhar sobre um único verso de prova e dizem que você não deveria nem sequer pensar e nem sequer considerar de sugerir uma possível data, mas, na verdade, tal postura é contrária a todo o conselho de Deus. Veja o porquê?

Então já sabemos pelas Escrituras que Jesus Cristo falava por ‘parábola’ quando disse emMateus 24:36.

36 Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céunem o Filhosenão só o Pai…ou


42 Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor; 43 sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrãovigiaria e não deixaria minar a sua casa, Mt 24:44 Por isso ficai também vós apercebidos; porquenuma hora em que não penseisvirá o Filho do homem.


“vós apercebidos” [aqui no dicionário diz: vigilantes], aquele que vigia e não dorme, pois quando este vê algo estranho no condomínio logo liga para polícia.

Em Mateus 24:50 diz:

45 Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o senhor pôs sobre os seus serviçais, para a tempo dar-lhes o sustento? Mt 25:21; Lc 12:42; 46 Bem-aventurado aquele servo a quem o seu senhor, quando vier, achar assim fazendo. 47 Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens. 48 Mas se aqueleoutroo mau servo, disser no seu coração: Meu senhor tarda em vir49 e começar a espancar os seus conservos, e a comer e beber com os ébrios

AQUI UMA CONDIÇÃO “MAS SÉ” que o termo é VIGILÂNCIA e mais a observância.

50 virá o senhor daquele servonum dia em que não o espera, e numa hora de que não sabe, 51 e cortá-lo-á pelo meio, e lhe dará a sua parte com os hipócritas; ali haverá choro e ranger de dentes. Mt 8:12; Mt 13:42; Mt 22:13; Mt 25:30; Lc 13:28;…

MAS SEeste servo se comportar de outra maneira de que não o outro e mal servo acima nos verso 48, mas se este seguir fielmente os conselhos do Senhor? Prevalece estas mesma condição de punição também para o bom servo fiel e pruidente e “Bem-Aventurado” dos verso 45 a 47 de que Ele virá numa hora que este servo fiel e prudentenão sabe?

Esta condição de que o mau servo que não a Ele espera e a hora que ele [mau servo] não sabe o dia e a hora, é porque além dos ditos de Jesus no verso 48 sobre o mau servo fazia, ele também provavelmente deixou de vigiar dito por Jesus no verso 42. “Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia”…

Além disso, parece que quando as passagens de ‘VIGIAI‘ e ‘NÃO SABEIS O TEMPO’ foram escritas, não poderiam ter qualquer possibilidade de se tratar da iminência a qualquer momento. Entre outras coisas, Jesus indicou aos primeiros discípulos que Sua vinda seria adiada por certo tempo. Este parece ser o ensino de pelo menos três de Suas parábolas:o nobre que foi para um país distante (Lc 19:11,27), as virgens prudentes (ver Mt 25:5) e os talentos (Mt 25:19).

A parábola dos servos pressupõe um período de atraso durante o qual pode ser estabelecida a qualidade genuína dos servos (Lc.12:41,48 ; Mt.24:45-51). Quando o mestre adiou a sua volta, o servo falso tornou-se descuidoso, e o servo fiel continuou a esperar e a vigiar com fidelidade.

Por isto que está escrito para igreja de Sardes:


Apocalipse 3:3


3 Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, snão vigiaresvirei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.



Aqui Jesus disse SE NÃO VIGIARES NÃO SABERÁS. MAIS O SENTIDO É DIZER SE VOCÊ VIGIAR NÃO VIREI A VOCÊ COMO LADRÃO. Você não será pego de surpresa!

Paulo entendendo isto disse:


1 Mas, irmãos, acerca dos 
tempos [Mo’ed] e das épocas não necessitais de que se vos escreva: 2 porque vós mesmos sabeis perfeitamente que o dia do Senhor virá como vem o ladrão de noite; Mt 24:43; 2Pe 3:10; Ap 3:3; Ap 16:15;


3 pois quando [ELES do mundo não a igrejaestiverem dizendo: Paz e segurança! então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão. 2Ts 1:9;4 .


Ai Paulo muda para VÓS igreja..


Mas vós [igreja]irmãosnão estais em trevas
para que aquele diacomo ladrão,vos surpreenda; Ef 5:8;5

porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas; Lc 16:8; Ef 5:8; Rm 13:12; 6 não durmamos, pois, como os demais, antes vigiemos e sejamos sóbrios. Rm 13:11; Rm 13:13; Ef 5:14; Lc 21:36; 1Co 15:34; 7 Porque os que dormem, dormem de noite, e os que se embriagam, embriagam-se de noite; 8mas nós, porque somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação; Is 59:17; Ef 6:14; 9 porque Deus não nos destinou para a ira , mas para alcançarmos a salvação por nosso Senhor Jesus Cristo, 10 que morreu por nós, para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos juntamente com ele. Rm 14:7; 2Co 5:15; Gl 2:20; 1Pe 4:2; 11 Pelo que exortai-vos uns aos outros e edificai-vos uns aos outros, como na verdade o estais fazendo.



OBS: A IRA de Deus aos impôs e chamado pela palavra grega THYMOS, referindo a ímpios (Ap.18:8 vem sobre a Babilônia; Ap 14:19 e 19:15 vem sobre os exércitos em Armagedom; em Ap 15:1,7 e Ap 16:1,19 sobre os habitantes da terra.

Agora a IRA que usa a palavra grega ORGE, cai somente sobre os ímpiosnunca sobre os justos (Jo 3:36; Rm 1:18; 2 Tes 1:8; Ap 6:16; 14:10; 16:19;19:15).

Positivamente, é declarado que os crentes são: ‘por ele (Cristo) salvos da ira (Rm 5:9), “livres da ira vindoura (1Tes 1:10), ‘não destinados para ira’ (1 Ts 5:9).

Em contraste com isto, no entanto, há o conceito de tribulação denotado pelo substitutothilipsis e o verbo thlibo. Das cinquenta e cinco ocorrências desta palavra no N.T.,quarenta e sete têm condição com a tribulação que será suportada pelos santos. Somenteduas vezes a palavra se refere à ira de Deus contra os pecadores (Rm 2:9; 2 Tes 1:6), e em nenhum destes dois casos se refere a ira de Deus contra os pecadores durante a septuagésima semana de Daniel. No contexto da septuagésima semana, tribulação se refere à perseguição dos santos (Mt. 24:9,21,29 ; Mc 13:19,24, Ap 7:14). “A tribulação, portanto, não é a ira de Deus contra os pecadores, mas sim a ira de satan (Satanás), do anticristo e dos ímpios contra os santos”.


…E, snão vigiares…..não saberás a que hora sobre ti virei… (Ap 3;3).

Simples Assim!

Por outro lado, tenha a plena certeza, que eu não estou aqui ajustando uma data e hora para o arrebatamento, e o dia da vinda do Senhor está escondido para a maioria dos mortais, mais apenas estou apontando uma possibilidade e essa possibilidade só nos deve motivar a fazer uma faxina da nossa casa espiritual. Afinal Jesus nos falou sobre os sinaisque nos permitem saber a proximidade que Ele está “mesmo à porta” – a melhor resposta diante das críticas é ver que poderá ser tarde demais e a porta da graça se fechará para sempre.


Apocalipse 3:20

20 Eis que estou à porta e batose alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. 21 Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono. Mt 19:28; 1Co 6:2; 22 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

O que o (Tanach) e o Novo Testamento nos diz sobre o porquê da importância davigilância nos últimos dias de certos eventos proféticos e circunstâncias contidas na Torá, nos quais nos indicam quando será o momento certo do retorno do Senhor para arrebatar a igreja? Ao saber esta resposta através deste artigo, você poderá ficar surpreendido!

Jesus apareceu aos seus discípulos, muitas vezes após sua ressurreição dentre os mortos. Ele passou um tempo com eles e explicou-lhes.

(Lucas 24:27)
”E começando por Moisés e os Profetasexplicou-lhes que foi dito em todas as Escrituras sobre si mesmo.

As suas instruções finais aos discípulos são registradas em Atos 1:6-11 logo abaixo:

6 Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntavam-lhe, dizendo: Senhor, é nesse tempoque restauras o reino a Israel? “Respondeu-lhesA vós não vos compete saber os tempos ou as épocasque o Pai reservou à sua própria autoridade. Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Sumária, e até os confins da terra. Tendo ele dito estas coisas, foi levado para cima, enquanto eles olhavam, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. Estando eles com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles apareceram dois varões vestidos de branco, os quais lhes disseram:Varões galileus, por que ficais aí olhando para o céu? 11 Esse Jesus, que dentre vós foi elevado para o céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir..”


Por favor, considere que esta declaração de Jesus sobre “os tempos ou as datas que o Pai estabeleceu pela sua própria autoridade” foi dado somente aos discípulos – não era naquele momento ser o foco no início do ministério dos discípulos saberem o tempo que Jesus restauraria o reino a Israel (pois este tempo estava muito distante deles 2000 anos nos últimos dias), mas sim foi lhes dito que o foco da sua atenção deveria ser agora a divulgação da Boa Nova do Evangelho ao mundo todo. Pode não ser adequado para tomar essa afirmação amplamente aplicável para cada pessoa que viverá nos últimos dias perto da volta de Jesus Cristo. O Evangelho está sendo pregado em todo mundo através da internet, rádio, televisão como nunca antes! Israel já retornou a sua terra em 1917 (independência 1948) então só falta o Rei dos reis há seu tempo retornar, até que Ele ponha os seus inimigos por escabelo dos seus pés. (Sl.110:1). Estamos, portanto quase há 93 anos deste que Israel voltou a sua terra em 1917 com a Declaração Balfour depois da Primeira Guerra Mundial e 63 anos deste que saiu um decreto da Onu de 1947 que possibilitou a independência do Estado de Israel em 1948. Em 2017 se completa 70 anos desde então, e lembramos que Ele havia dito que não passaria certa geração. Quantos anos é uma geração na Bíblia você sabe? Eu não sei, mas a Bíblia nos dá certa pista neste sentido.


Mt:24:34

34 Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas essas coisas se cumpram. 35 Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão. Mc 13:31


Sl.90:10


10 Os dias da nossa vida chegam há setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam há oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando.


Daniel 9:2

2 No primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi pelos livros que o número dos anos, de que falara o SENHOR ao profeta Jeremias, em que haviam de cumprir-se as desolações de Jerusalém, era de setenta anos.


[Bem isto em Daniel 9 foi no tempo do cativeiro da Babilônia]. Mais também poderia ser para os nossos dias, talvez sim ou talvez não!


Mas, independentemente do alcance dessa declaração, é preciso considerar todo o conselho de Deus como cristãos, devemos estar intensamente interessados no tempo e as circunstâncias do retorno do Senhor para que não sejamos achados despreparados (Mt 25,1-13) e não surpreendido: “Mas vósirmãos, não estais em trevas, para que esse Dia vos surpreenda como um ladrão.” O Dia “que é mencionado em 1 Tessalonicenses 5:4 será discutido posteriormente nesta lição.


É um fato na Escritura que o tempo (o dia e ano) e as circunstâncias do retorno do Senhor tem sido um tema que tem interessado no passado a vários grupos decredibilidade:


1) Os Profetas.: Em 1 Pedro 1:10,11, encontramos o seguinte texto:

“Desta salvação inquiririam e indagaram diligentemente os profetas que profetizaram da graça que para vós era destinada, Gn 49:10; Dn 2:44; Ag 2:7; Zc 6:12. indagandoqual o tempo ou qual a ocasião que Espírito de Cristo que estava neles indicava, ao predizer os sofrimentos que a Cristo haviam de vir, e a glória que se lhes havia de seguir.” Dn 9:24;Sl 22:6; Is 53:3;


2) Os Anjos.: A mesma passagem em 1 Pedro 1:12 conclui:

Aos quais foi revelado que não para si mesmos, mas para vós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céuvos pregaram o evangelho; e para os quais os anjos anseiam observar para essas coisas. .

3) Os Discípulos. Em Mateus 24:1-3,

Ora, Jesus, tendo saído do templo, ia-se retirando, quando se aproximaram dele os seus discípulos, para lhe mostrarem os edifícios do templo. Mc 13:1; Lc 21:5;
Mas ele lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não se deixará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada. Lc 19:44;
E estando ele sentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haveráda tua vinda e do fim do mundo. Mc 13:1; Mc 13:3; Lc 21:7; At 1:6;



Em outras palavras, não é errado olhar para o tempo e as circunstâncias de quando se dará a época do retorno de Jesus Cristo. Até os anjos olham para estas coisas.Seria errado dizer com 100% de certeza que você sabe a data exata e a hora, mas não é errado estudar as profecias e tentar determinar uma data.


Vejamos então nesta declaração de Jesus que disse: “ninguém sabe o dia ou hora”“A fim de compreender plenamente o que Jesus estava dizendo sobre o referido verso deMateus 24:36 e 44, mais antes precisamos entender o significado na Torá sobre as Festas do Senhor e do significado de certas expressões idiomáticas judaicas, como “a última trombeta” significam.


Vamos começar então?


Ok,


As festas do Senhor são encontradas em Levítico capítulo 23. A Bíblia nos diz que as festas eram para nos ensinar algo sobre o Messias (Cristo Jesus).


Colossenses 2:16


16 Ninguém, pois, vojulgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados, 17 que são sombras das coisas futuras; mas o corpo é de Cristo. Hb 8:5; Hb 10:1.


Os festivais do Senhor são divididos em duas categorias: os festivais de primavera e as festivais de outono em Israel estabelecidas pelo Pentateuco (A Torah).

Festivais da Primavera

festa da Páscoa (no hebraico é Pessach, significando passagem).
festa de Pães Ázimos (matzá no hebraico é um tipo de pão assado sem fermento, feito somente de farinha de trigo).
festa das Primícias (no hebraico é habicurim. As Primícias era comemorada 3 dias e 3 noites depois da Páscoa (Lv.23:12 – ). Mt 12:40 Pois, como Jonas esteve [três] dias e [três] noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem [três] dias e [três] noites no seio da terra.
festa de Pentecostes (Pentecostes de origem grega significa “quinquagésimo” que é comemorada 50 dias depois da Páscoa. A Festa de Pentecostes é denominada em hebraicode Shavuot, que é o plural de semana.

Festivais de Outono

(Rosh Ha’Shanah) Festa das Trombetas

(Yom Kippur) Dia do Perdão

Tabernáculos (Sucot)


Os Festivais da Primavera nos diz sobre cumprimento desta lei da Tora com relação de como seria a primeira vinda do Messias e o centro destas 4 festas do Senhor e em torno da sua morte, sepultamento e ressurreição do Messias Jesus Cristo e o recebimento do Espírito Santo em Atos 2 (em Pentecostes).

Os Festivais de Outono fala da segunda vinda e girava em torno da ressurreição dos mortosda coroação do Messiasdo casamento do Messias e do reino do Milênio do Messias.

Levítico 23:1-4 nos diz:

Depois disse o Senhor a Moisés: 2 Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: As festas fixasdo Senhor, que proclamareis como santas convocações, são estas:


Seis dias se fará trabalho, mas o sétimo dia é o sábado do descanso solene, uma santa convocação; nenhum trabalho fareis; é sábado do Senhor em todas as vossas habitações. 4São estas as festas fixas do Senhor, santas convocações, que proclamareis [o festivalno seu tempo determinado:

No português a palavra “festa” na Escritura acima é a palavra hebraica Mo’ed“, o que significa um tempo determinado pelo Pai na Torá, em um tempo exato, ou que pode cair em uma das estações do ano.




Gn 1:14
14 E disse Deus: haja luminares no firmamento do céu, para fazerem separação entre o dia e a noite; sejam eles para sinais para estações e para dias e anos;

Ou seja, no verso acima de Gn 1:14: e para estações do ano [para determinar as minhas festas nestes dias ou no hebraico festa é a palavra mo’ed]

Assim Levítico 23:1-4 e Colossenes 2:16 estão juntos a nos dizer que as festas do Senhorem Israel são para serem realizadas em tempos determinados [mo’ed], pelo Pai, para o cumprimento de profecias relativa ao Messias, em um momento pré-ordenado pelo Pai, para cumprir determinadas condições da nossa redenção executada pelo Messias.

Gálatas 5:1, 6 diz:
Ora, digo que por todo o tempo em que o herdeiro é menino, em nada difere de um servo, ainda que seja senhor de tudo; 2 mas está debaixo de tutores e curadores até o tempo determinado pelo pai. 3 Assim também nós, quando éramos meninosestávamos reduzidos à servidão debaixo dos rudimentos do mundo; 4 mas, vindo a plenitude dos temposDeus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo de lei, 5 para resgatar os que estavam debaixo de lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.

As festas do Senhor“, como encontrado em Levítico 23:02 são chamadas de “Santas Convocações” em Levítico 23:04.

Assim, podemos entender também que estas festas ou festivais deveriam ser “ensaios”anuais dos futuros acontecimentos e eventos no plano da redenção da humanidade. Nós podemos ver aqui logo abaixo claramente o cumprimento das festas da Primavera nosacrifício expiatório de Jesus o Messias.
Faça o download do software do calendário gregoriano & Judaico aqui neste link abaixo:
Lua Nova está escrito em hebraico no calendário como Rosh Chodesh.
As datas em preto é a data no calendário gregoriano.
As datas em azul a direita (dentro do quadro) é a data no calendário judaico.
Download: Kaluach3 – (ver 3.2.41.24) for Windows 2000/XP/Vista/Win7




Festa da Páscoa – A morte de Jesus na cruz (a madeira da árvore).


Festa de pão ázimo – Sepultamento de Jesus por três dias e três noites. Jesus foi colocado na cruz no dia 14 de Nisan (terça feira) passando no seio da terra (quarta) (quinta) (sexta) (sábado depois do por do sol) (domingo de ressurreição). 72 horas ou três dias e três noites.

Os traços queimados na horizontal nas matzá parecem que representam muito bem o corpo de Jesus Cristo antes da crucificação, no qual a apele de suas costas,foram dilaceradas pelas chicotadas dos romanos!

Festa das Primícias – Ressurreição de Jesus no último dia da festa das Primícias no domingo.

Ressurreição de Jesus Cristo no último dia da festa das Primícias no domingo(Jo.20:1).

Festa de Pentecostes – Derramamento do Espírito Santo no dia da Festa de Pentecostes, festa esta comemorada 50 dias depois da Páscoa. Este evento histórico na igreja que não se repete mais. Foi o dia que se deu o início da era da graça da igreja de Jesus Cristo. No tempo de Moisés (Moshe) foi também o dia da entrega da Torah para os israelitas no deserto no monte Sinai, dia este que não se repete mais.


Eu não posso falar agora detalhes de como Jesus cumpriu todos os festivais acima neste momento, mas vamos dar uma breve olhada em como Jesus cumpriu a Páscoa.
Reconhecendo que a Festa da Páscoa foi dada pelo Pai, para ser um ensaio da primeira vinda de Jesus Cristo o seu Filho, a Páscoa é, então, uma cerimônia que estava a ser observada em memória do passado e na preparação para o futuro. Então vamos dar uma olhada como Jesus cumpriu fielmente a lei de Moisés relativo a festa da Páscoa.

Mateus 5:17,18…
17 Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir.
18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido. Lc 16:17; 19 Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.


Muitos anos depois da Páscoa no Egito, uma pessoa chamada de João Batista, apontou para Jesus e declarou: que Ele era o Cordeiro de Deus (João 1:29). João, um tipo de Elias, preparou o terreno para a vinda do Messias e Jesus Cristo que foi proclamado como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Jesus apareceu e seu ministério durou cerca de três e anos e meio. No final da época, no décimo dia de Nisan/Abib (março), o Sumo Sacerdote (o Cohen Gadol) se dirigiu para fora da cidade de Jerusalém e Betânia, onde estava um cordeiro para ser morto. O cordeiro foi levado de volta para a cidade através de ruas com milhares de peregrinos com o canto de Hallel (Salmos 113-118). Na liturgia deHoshaná Rabá diz que o Messias virá para o Monte das Oliveiras e chorar sobre a cidade. Isso aconteceu em Lucas 19:41. Os habitantes de Jerusalém também acenaram com ramos de palmeira quando Jesus entrou na cidade montado em um jumento, em cumprimento deZacarias 9:9. Hoje em dia, 10 de Nisan é conhecido como o Domingo de Ramos na comunidade não-judaica.
O cordeiro que seria morto pelo sumo sacerdote foi levado ao templo e colocado em um lugar de exposição de destaque. Da mesma forma, Jesus, o Cordeiro de Deus, foi exposto em público quando ele entrou no templo e passou quatro dias no meio do povo, os saduceus, os fariseus e os escribas, como os líderes fizeram a Jesus as suas mais difíceis perguntas. Jesus foi questionado na frente da multidão durante quatro dias, mostrando-se sem mácula, cumprindo Êxodo 12:5.
No décimo quarto dia de Nisan, na terceira hora do dia (09h00), o Sumo Sacerdote, tomou o cordeiro e subiu ao altar para que ele pudesse amarrar o cordeiro no lugar no altar. Ao mesmo tempo, naquele dia, Jesus foi amarrado à madeira, no Monte Moriá (Marcos 15:25). Na hora do sacrifício no décimo quarto dia a tarde (03h:00) para a Páscoa (Êxodo 12:6), oSumo Sacerdote, subiu ao altar, cortou a garganta do cordeiro com uma faca, e disse as palavras “Está consumado“. Estas são as palavras exatas, que disse depois de dar uma oferta de paz a Deus, estava e finalizada a vontade do Pai que Ele deu a Jesus Cristo que seria cumprida pelo Seu Filho em um tempo determinado [no hebraico é Mo’ed] no dia exato da páscoa judaica14 de Nissan (Lv.23 – ver Êxodo 12:6 ). (ver Mateus 27:45-46,50).
Em Êxodo 12:8-9, somos informados do cordeiro deveria ser assado antes do anoitecer. De acordo com o tratado da tradição oral judaica no Mishnah Pesahim, o cordeiro foi assado em uma vara vertical de romã. Esta vara da romã é representativa da árvore sobre a qual Jesus morreu. O cordeiro era para ser destruído, e os seus intestinos eram para ser removido e colocado sobre a sua cabeça. Assim, o cordeiro é referido como sendo coroado para o “sacrifício“. Este é um retrato de Jesus, no Salmo 22:13-18.

Deuteronômio 16:16 diz que toda a congregação de Israel era obrigado a estar presente nas festas da Páscoa (Pesach), e na festa das semanas (Shavuot), ou Pentecostes e Tabernáculos (Sucot). Isso explica por que todos estavam reunidos mais de um milhão de peregrinos para testemunhar a morte de Jesus sobre a árvore que viam de todas as partes da Ásia aonde os judeus na diáspora judaica ainda viviam depois do cativeiro da babilônia (Mateus 27:1-26).
Atos 20:16
16 Porque já Paulo tinha determinado passar ao largo de Éfeso, para não gastar tempo na Ásia. Apressava-se, pois, para estar, se lhe fosse possível, em Jerusalém no dia de Pentecostes.

A noite do décimo quinto dia de Nisan, Deus mandou o povo comer o cordeiro com pão sem fermento (pão ázimo) (matzah) e ervas amargosas (maror), com suas sandálias em seus pés e seus cajados nas mãos (Êxodo 12:6,8,11), porque naquela noite eles estão deixariam o Egito. “Da mesma forma, devemos ser rápidos para aceitar a Jesus em nossos corações e deixar o Egito, que representa o pecado e a idolatria do mundo do mal“.
Jesus cumpriu totalmente a cada um dos Festivais da Primavera. Não vou entrar em detalhes como Jesus cumpriu as outras Festas da Primavera, porque o foco deste artigo que nos interessa é a festa do Senhor de Rosh Ha’Shanah – a festa de outono.

Shofar – Chifre de carneiro.
Os Festivais de Outono do Messias são a Festa das Trombetas (Rosh Ha’Shanah), o Dia do Perdão (Yom Kippur), Tabernáculos (Sucot) Estes Festivais nos falam sobre a segunda vinda de Cristo e o centro em torno da ressurreição dos mortos e o arrebatamento, o dia do retorno do Messias, da coroação do Messias, o casamento do Messias, e o reino de mil anosdo Messias.
No início do outono, 30 dias antes do Rosh Ha’Shanah, a temporada começa a teshuvá; a palavra teshuvá no hebraico significa retorno ou arrependimento (durante este período as pessoas estão examinando as suas vidas e se arrependendo antes que seja tarde demais). Então, começando com Rosh Ha’Shanahm o período final de 10 dias que começam, conhecido como os “dias temíveis“. Devemos notar que no sábado, que cai dentro deste prazo de 10 dias é conhecido como Shabat Shuvah – ou o “Shabat do Retorno(Arrependimento)”. Já podemos ver o retorno do Messias embrulhado nesta liturgia judaica.
Festa de Rosh Ha’Shanah tem muitos nomes no judaísmoque é tema e linguagens na Bíblia judaica e comentários. Estes nomes são todos importantes para que possamos compreender o significado profético deste dia.:
1.Teshuvá (arrependimento),
2.Rosh Ha’Shanah (primeiro dia do ano ou o cabeça do ano, nascimento do mundo foi neste dia),
3.Yom Teruah (o dia de acordar com a Festa de toques das Trombetas) ,
4.Yom HaDin (o Dia de alerta para o dia do Juízo final),
5.HaMelch (a coroação do Rei Messias),
6.Yom HaZikkaron (Dia da Memória ou memorial),
1.O tempo de angústia de Jacó (dores de parto do Messias),
2.A abertura dos portões,
3.Kiddushin/Nesu’in (que é a cerimônia de casamento),
4.A ressurreição dos mortos (arrebatamento),
5.A última trombeta (o toque do shofar de Elohim),
6.Yom Hakeseh (o dia escondido).


Kiddushin / Nesu’in é o sinônimo para Rosh Ha’Shanah – A cerimônia de casamento no chupá.

O dia de Rosh Ha’Shanah é conhecida como a “Festa da última Trombeta“, porque a cada dia durante Teshuvá (exceto para o trigésimo dia), o shofar é tocado depois de cada culto da manhã – o som do shofar é um convite ao arrependimento – arrepender-se antes Rosh Ha’Shanah é imprescindível (quando a última trombeta é soprada e, portanto, também é conhecido como o Dia do Despertar com o sonido de trombetas), ou você vai encontrar-se nos Dias Temíveis (definido logo abaixo). O toque da trombeta é uma mitsvá, que significapreceito, ordenada expressamente na Torá (Pentateuco) e antecedido por uma benção especial para o judeu crente.

Deus sempre advertiu ao Seu povo antes do julgamento (Nínive e etc…). Assim, por 30 dias (exceto a última), o shofar (chifre de carneiro) soa como um apelo ao arrependimento, mas depois do Rosh Ha’Shanah – é Yom HaDin, o Dia do Juízo Final aonde Deus se senta para o julgamento e ai é muito tarde para evitar os dias Temíveis e conseqüentemente a ira de Deus.


Yom Kippur, Judeus em jejum e orações no Cotel ou Muro das Lamentações.

De acordo com o Talmud (Rosh Ha’Shanah 6b) no Dia do Juízo Final depois do (Rosh Ha’Shanah) observou-se que Deus iria sentar-se no tribunal e todos os homens seriam julgados. Três grandes livros serão abertos e cada homem é pesado na balança e colocado em três categorias: os que são todos justos, os ímpios, e uns que são intermediários, cujo destino ainda não está fechado (selado).

Os rabinos ensinavam que neste momento os justos são separados e vão estar com Deus emRosh Ha’Shanah e depois no tribunal no Yom Kipur – Este termo Rosh Ha’Shanah eYom Kipur poderia ser considerado semelhantemente pelos cristãos, como sendo oarrebatamento e julgamento (este último será no tribunal de Cristo) (ver Romanos 14:10 – 2 Coríntios 5:10 ).

Então também os ímpios irão enfrentar a ira de Deus durante os dias restantes finais da tribulação no Yom Kipur (estes são os dias temíveis) e eles nunca vão se arrepender. Mas a pessoa média, ou os intermediários, tem até o Yom Kipur para se arrependerem e aceitarem o Messias Yeshua (Jesus Cristo) e serem salvos da ira, ou até que o seu destino seja selado por Deus para sempre, em outras palavras, eles têm até o último dia de Yom Kippur final do período da tribulação para se arrependerem e voltar para Jesus Cristo. Estes dias entre o Rosh Ha’Shanah e o Yom Kipur é marcado pelo judeus com jejum e orações a Deus, é dia de pedir perdão ao próximo e a Deus.

Atos 2:20,21.
20 O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor. 21 e acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.Joel 2:32


“A abertura dos portões” em Rosh Ha’Shanah.

Uma das expressões judaicas para o Rosh Ha’Shanah é “a abertura dos portões“.
Isaías 26:2

Abri as portas, para que entre nela a nação justa, que observa a verdade.

Salmos 118:19,20
19 Abre-me as portas da justiça, para que eu entre por elas e dê graças ao Senhor. 20 Esta é a porta do Senhor; por ela os justos entrarão.
Lucas 13;24
24 Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão.
João 10:9
9 Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens.

Para um judeu, o termo “as portas estão abertas” se tornou um idioma para significar o dia de Rosh Ha’Shanah, assim como nós entendemos, por exemplo, que em Efésios 4:30, onde diz “ser selado até o dia da redenção” refere-se ao Yom Kipur, o Dia da Expiação. Vemos outro idioma em 1 Coríntios 13:12 (“Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face. Agora, conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido“). “Face a face” é uma expressão judaica para Yom Kipur, o Dia da Expiação, quando o Sumo Sacerdote (O Cohen Gadol) entrava nos Santos dos Santos no Templo de Jerusalém e era “face a face” estava com Deus, quando ele aspergia o sangue do cordeiro no sacrifício no propiciatório no dia de Yom kipur (No décimo dia depois de Rosh Ha’Shanah, que geralmente cai no mês de setembro.
Então os portões do céu estarão sendo abertos para a vinda de Jesus Cristo emRosh Ha’Shanah e sempre fechados no dia de Yom Kipur (Neílah – significa em hebraico o fechamento dos portões). Yom Kipur é a comemoração judaica do Dia da Expiação ou Perdão. É um dos Yamim Noraim (hebreu, “nos Dias do Temor”). Os Yamim Noraim consistem em Rosh Há’Shaná (Ano Novo), os dez dias do arrependimento, e culminam com Yom Kipur. No calendário hebreu, Yom Kipur começa no anoitecer do nono dia do mês de Tishrei, e continua até o anoitecer do seguinte dia. Yom Kipur culmina com o soar do shofár, que marca a conclusão do jejum.


Anteriormente eu não havia mencionado que o shofar não soou na véspera de Rosh Ha’Shanah. Um vislumbre da razão para isto é encontrada em outro idioma ainda para Rosh Ha’Shanah. Rosh Ha’Shanah também era conhecido como “Yom Hakeseh” – um dia escondido por algumas razões.

É a única festa de outono que ocorre na lua nova (invisível ou oculta).

É um dia de se esconder, pois sua aparência era para ser escondida de Satanás. Assim como Satanás não entendeu o plano da redenção (a cruz – ver 1 Cor 2:7-8), simbolicamente, oDia do Juízo era para ser escondido de Satanás também. Esta foi à convicção do primeiro século que os crentes nunca diziam quando o dia de Rosh Ha’Shanah aconteceria, pois eles só diziam: “Daquele dia e hora ninguém sabe, só o Pai“.

Uso de Jesus da presente declaração “Daquele dia e hora ninguém sabe, só o Pai“, no primeiro século teria sido entendido como expressão ainda para outro Rosh Ha’Shanah no futuro nos últimos dias – é o único dia em todo o ano, que foi referido pelos judeus do primeiro século, como um dia escondido ou o dia em que ninguém conhecia de antemão a hora exata que ocorreria, por causa da conjunção da lua para Nova. Também é interessante que, desde que sempre esta festa começou na lua nova, nos tempos antigos, o tribunal rabínico tivera esta regra, quando na verdade ela havia começado, e já que era impossível para que todos soubessem, mesmo que apenas em Jerusalém, os dois dias de Rosh Há’Shanah foi colocado no lugar que, na opinião rabínica ainda é considerado como um “Yoma arikta“- um dia longo e escondido.


Mas quando chegou o dia em que também era conhecido como Yom Teruah – o Dia do Despertar com o sonido de trombetas. Teruah significa “despertar, ficar alerta“, e é o tema associado Rosh Ha’Shanah – O despertar (Teruah) também pode ser traduzido como a mensagem que significa – Abençoado é o povo que conhece a Teruah. Teruah é um dos toques emitidos pelo shofar. A primeira vinda do Messias está associada com uma mensagem em Zc 9:9 e mensagem final (da última trombeta) que ocorrerá no momento do arrebatamento. Se for a explosão do tocar do shofar de Elohim ou a força de uma mensagem sobrenatural de que Deus com um grande BRADO vai nos levantar.


1 Tessalonicenses 4:16-17

16 Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado [barulho alarido]à voz do arcanjoao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Mt 24:31; 1Co 15:52; 2Ts 1:7; 17 Depois nósos que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. 18 Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

Sempre que os rabinos vêem a frase, “desperta, ó Israel“, que seria identificar os versos com alguma coisa como o Rosh Ha’Shanah.
Também deve ser salientado que no judaísmo, há três trombetas (ou shofarim) que tinhacada uma um nome. São estes os nomes: A Primeira Trombeta, a Última Trombeta, e a Grande Trombeta. Cada um dessas Trombetas indicava um dia festivo específico do ano conforme diz em Levítico 23.


A Primeira Trombeta é soprada no dia de Pentecostes (Shavuot) e proclamou que Deus havia prometido a si mesmo a Israel.

A Grande Trombeta é soprada no Yom Kippur, que marcará o retorno do Messias, de volta a Terra para o julgamento.
. A Última Trombeta é também relacionado com Rosh Ha’Shanah, é quando os portões do Céu se abrirão e os justos entrarão com um (arrebatamento).

I Cor. 15:52
52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da Última Trombeta [no Rosh Ha’Shanah] ; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados. Mt 24:31; 1Ts 4:16.

Portanto, a nossa compreensão do primeiro século do termo “ninguém sabe o dia e a hora…” é uma expressão desse dia de que se refere a festa de trombetas de Rosh Ha’Shanah. Rosh Ha’Shanah é por si só o sinônimo da última trombeta na Tora e, nesse dia, o arrebatamento pode ocorrer em qualquer Rosh Ha’Shanah nos anos vindourosporque as portas do céu estarão abertas neste dia. Rosh Ha’Shanah é um feriado de dois dias em Israel que ocorre depois quando a lua vai ficando totalmente escura para a lua nova, que uma vez que esta é invisível, era conhecido como um dia escondido no período de dois dias de 48 horas que depois era declarado por duas testemunhas oculares (levitas do Templo) que observavam quando a lua nova se mostrava com uma pequenina réstia para uma lua crescente e ai era declarado o momento oportuno deste dia ao Sumo Sacerdote que declarava este dia de festa da última trombeta para o povo se preparar para o arrependimento antes do dia temível deYom Kippur. O Yom Kippur é conhecido no judaísmo como o dia depois do casamento! O Yom Kippur começa no crepúsculo que inicia o décimo dia do mês hebreu de Tishrei (o que coincide com setembro ou outubro), continuando até ao seguinte ao pôr do sol.



Com base neste entendimento, eu não ficaria surpreso que em algum dia de Rosh Ha’Shanah no futuro próximo, vamos ouvir a última trombeta e a mensagem do arcanjo, eos mortos em Cristo ressuscitarão primeiro e depois nós o que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles até as nuvens a encontrar Jesus Cristo nos ares.

O próximo dia de Rosh Ha’Shanah de 2010, começa ao por do sol da quarta feira do dia 8 de setembro (Erev R. Ha’Shanah) (9 setembro – Rosh Ha’Shanah 1 – quinta-feira) e (10 de setembro Rosh Ha’Shanah 2 – sexta feira), mas desde que será vigiado durante os dois dias (9 e 10), “ninguém sabe exatamente o dia ou hora… Somente o Pai sabe”, mas certamente saberemos o tempo aproximado que Ele poderia vir nas nuvens e estar mesmo à porta se VIGIARMOS ESTES DOIS DIAS! (veja Apocalipse 4:1 abaixo) Você está pronto vigiando para ir até Jesus Cristo antes que à porta do céu seja fechada?

Agora que você tem esse entendimento, quando olhar para o Apocalipse 4:1, provavelmente este verso terá muito mais significado para você, de que você nunca tenha percebido ou visto antes!

Apocalipse 4:1
Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu, e a primeira voz que ouvira, voz como de trombeta, falando comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer.
Se o arrebatamento não for no dia de Rosh Ha’Shanah deste ano de 2010, só será por graça e erro de cálculo de calendário e que Ele nos deu mais tempo para fazer a colheita antes de fechar a porta para sempre (Neílah) ou então o arrebatamento pode acontecer quase no término da grande tribulação. Na última prece do serviço, Ne’ilah, o quinto e mais elevado nível da alma é revelado, um nível que é a quintessência da alma. “Ne’ilah” significa “trancar“, indicando que naquela hora os judeus estão trancados sozinhos com Deus. A essência de um judeu é mesclada e unida à essência de Deus.

2 Timóeto 2:15
15 Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.

A real pertinência apenas do presente no Rosh Ha’Shanah sendo o arrebatamento é que nelepode acontecer em qualquer ano, destre os próximos Rosh Ha’Shanah no futuro que pode estar chegando muito próximo de nós! E esse fato deve ter um efeito purificador sobre cada um de nós para deixamos de lado tudo o que entrava para nos preparar espiritualmente para encontrar com o nosso Deus.

Se você ainda não reconheceu que Jesus Cristo é o Messias, Senhor e Salvador da humanidade pela vontade do Pai, que morreu em seu lugar para fazer expiação pelos seus pecados, então você precisam fazer isso hoje e agora, porque o tempo é realmente curto.

Quando Deus disse que “estreita é a porta e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos encontram“, Ele quis dizer isso.

Você já encontrou (ou ainda está adiando). O caminho é estreito que conduz à vida eterna ou você tem sido varrido pelas filosofias vãs deste presente século? Você que é um crente em Jesus, ainda está vivendo em pecado escondido? Deus vai livrá-lo da ira vindoura se você se humilhar e clamar a Jesus o nosso Libertador.

Lembre-se: “Entrai pela porta estreita. Por larga é a porta e amplo o caminho que conduz à perdição, e muitos entram por ela.”(Mateus 7:13).

Seguimos finalizando….

Em Cristo,

© Copyright do Blog Apologia Judaica – Todos os direitos reservados – 2010.

————————————————————————

Nenhum comentário:

Postar um comentário